Gueiros na justiça

O advogado Hélio Gueiros Filho, que foi vice-governador do médico Almir Gabriel, informa que prosseguirá, nos dias 21 e 22, a audiência no processo em que seu filho, Hélio Gueiros Neto, é acusado de ter matado sua esposa, Renata Cardim. E que o Ministério Público do Estado abriu investigação contra a sua esposa, Mônica, funcionária do IPAMB, órgão da prefeitura de Belém.

Reproduzo, na íntegra, a nota escrita por Gueiros e publicada no blog da sua esposa.

Cedo, na vida, percebi que não possuía talento, vocação ou dom para coisa alguma, mas Deus, na sua infinita misericórdia, me deu a capacidade de resolver com eficiência e rapidez um problema de Matemática ou de escrever com um texto leve a uma pergunta discursiva de História. A verdade é que jamais possui paixão, ou detestei, qualquer ramo de atividade. Decidi, então, que ia fazer igual àquela música do Zeca Pagodinho: deixar a vida me levar.

Digo isso para explicar por que me deixei arrastar pelo meu pai para a política, a pedido do Almir Gabriel, que queria, em princípio, ter minha mãe como candidata a vice-governadora, na sua chapa para o governo do Estado em 1994. O Gabriel sabia que sem um Gueiros não venceria as eleições.

A política, diferentemente do que a maioria pensa, não é fácil. Ela cria ressentimentos, ódios, os atos, na sua maioria, são mesquinhos ao invés de grandiosos, interesses vis se sobrepõem aos interesses legítimos da sociedade. Eu tive meu período como vice-governador e acho que cumpri minhas obrigações. Não me corrompi e resolvi, porque as política é extremamente cara, deixá-la. Pago, juntamente com minha família, pelas posições adotadas àquela época até hoje.

A semana passada, mais uma vez, recebemos uma comunicação do Ministério Público Estadual. Dessa vez tratou-se de uma investigação, para futura abertura de ação, contra a minha mulher. A Mônica apoiou o Helder publicamente nas últimas eleições e por um fato ocorrido há mais de uma década, foi aberta a tal da investigação.

A Mônica é funcionária pública concursada do IPAMB, órgão da Prefeitura Municipal de Belém. Nenhum funcionário público possui qualquer problema para ser cedido, ainda mais quando a cessão é dentro para atuar em uma secretaria da própria Prefeitura. Quando se trata, entretanto, da minha família é irregular e merece, mesmo 10 anos depois, ser investigado. Tudo bem, responderemos a mais essa ação. Essa é peixe pequeno perto do que eles estão fazendo com o Hélio Neto.

Por falar em Hélio Neto, é claro que eles já marcaram a continuação da audiência que foi interrompida depois que eu saí de perto dos peritos que fizeram a exumação da Renata. Por uma incrível coincidência esses peritos foram colocados na mesma sala que estávamos eu, minha mulher e meu filho.

A audiência continuará no dia 21, 22 e 23 de novembro. Estaremos mais uma vez preparados, principalmente para os ataques capitaneados pelo grupo Petit Versailles, antigo Liberal. É o preço que se paga nesse país por se ter princípios.


Print   Email