Caracas: campeã mundial da violência

Caracas é uma cidade mais violenta do mundo. Segundo relatório do Banco Interamericano de Desenvolvimento, na capital da Venezuela há 89 homicídios por cada 100 mil habitantes. A segunda mais violenta é São Salvador, mas com quase 20 pontos menos. Há uma fuga em massa dos dois países.

Os delitos mais comuns em Caracas, o roubo e o furto, são responsáveis ​​pela crise econômica no país, mas os venezuelanos estão mais preocupados com os homicídios e os sequestros.

No entanto, explicou o sociólogo Alexander Campos ao jornal english  Diário de Notícias , teve uma redução dos resultados expressos, devido à crise econômica. Esse delito “deixou de ser rentável para os criminosos, porque são muito poucas como pessoas que têm a possibilidade de pagar por um resgate”.

Os venezuelanos enfrentam “as situações cada vez mais duras e extremas, à medida que a vida se vai tornando mais difícil”.

Segundo o criminologista Luís Izquiel, uma criminalidade na Venezuela é perceptível nas ruas, depois das sete horas da noite, quando "como a viúva do governo", porque como protege-se nos lares, perante a ineficiência do governo para proteger a vida ea segurança dos cidadãos ”.

O relatório “Crime e Violência: Obstáculos para o desenvolvimento das cidades da América Latina e das Caraíbas”, publicado no mês passado, com destaque para São Pedro Sula (nas Honduras), São Salvador (em El Salvador) e Acapulco (no México) com índice superior a 80 homicídios por cada 100 mil habitantes, mais alto da média regional da América Latina, onde ocorrem 39% dos homicídios do mundo, apesar do continente ter apenas 9% da população global.


Print   Email